• Jason Borba

ESTA ESTRANHA LEVEZA DO SER -O COLAPSO DOS MERCADOS FINANCEIROS GLOBAIS - É AGORA?

Atualizado: Jan 29


Há algum tempo os analistas de mercado estão "prevendo/anunciando" o estouro do mercado financeiro global. Muitos vêem o desequilíbrio e a "artificialidade" dos mercados acionários e clamam pelo colapso, como necessário, inevitável mas... com MOMENTO IMPREVISÍVEL.

O estudo, ou melhor o "approach",


que MundiWar traz nesta edição está sendo feito por todo analista de mercado - e não há mesmo outro estudo a ser feito, com maior ou menor grau de profundidade. A ausência total de FUNDAMENTOS para o preço das ações é tão flagrante é há muito tempo a situação dos mercados bursáteis mundiais para os analistas mais críticos e estruturalistas. Nosso presente estudo, aqui numa linguagem gráfica, não visa detalhar as condições de mercado. Visa, outrossim, contextualizar seu movimento geral no presente ciclo econômico. De qualquer modo, MundiWar objetiva sempre a cenarização e a previsão.

O Gráfico 01 - Nos últimos 7 anos o DJI - Indice Dow Jones apresenta um comportamento ascendente mas também acidentado. O Down Jones é sensível como todos os mercados acionários o são.

MundiWar destaca 6 momentos neste percurso que vai de Setembro de 2009 a Setembro de 2015.



I - o vale da crise, o ponto mínimo do ciclo, o início da recuperação do DJI II - temos um primeiro grande solavanco no DJI de uma série - mas vemos que apesar da queda significativa o mínimo atingido nesta queda está longe de tocar o mínimo histórico atualizado na linha de sustentação (vermelha pontilhada que une os mínimos do percurso) III - no verão de 2011 o solavanco já é bem mais pronunciado levando o seu mínimo a tocar o mínimo histórico atualizado e assim se sucede em IV E V já em 2012

Em 2013,

2014 até meados de 2015 o DJI vai em resoluta ascensão, enfrentando no final de 2014 um solavanco que prenunciaria o "STALL" (estol) desde o início até meados de 2015 onde há a INFLEXÃO.

A BLACK MONDAY (2af Feira Negra), analisada por MundiWar em suas edições passadas) vai ocorrer quando o DJI não consegue mais sustentar-se no seu TOP (Topo da Série). neste episódio a BLACK MONDAY não parece mesmo ter sido um acidente de percurso, mas apenas ocorre dentro de uma tendência - esta é uma importante constatação, dado que muitos analistas do mercado.atribuem a recente baixa no DJI ao "evento" da BLACK MONDAY.

O fato é que o RUBICÃO é cruzado pela primeira vez em todo o ciclo econômico, ou seja: o mínimo em IV vai bem abaixo do mínimo histórico do ciclo.

O Grafico 02 - nos mostra em destaque a questão aberta pelo "day after" da BLACK MONDAY (o dia seguinte à 2af Negra). O mercado esboça uma espetacular reação, mas perde força. Veja a TENDÊNCIA PREVISTA DE RECUPERAÇÃO na linha pontilhada e o RE-MERGULHO.





Então a dúvida: tratar-se-ia, como em II, III, IV e V de uma instabilidade ou da inflexão para o tão esperado e anunciado derretimento dos mercados financeiros globais - no caso em análise tratando-se de um dos principais índices bursáteis norte-americanos?

MundiWar faz coro com vários analistas internacionais de que "desta vez é diferente". Ou seja, o contexto específico desta instabilidade vem: - no ESTOL do mercado de ações norte-americano e no que parece ser uma inflexão de tendência após o TOP; - num contexto de CRISE MUNDIAL; - numa sobrevalorização do US$ que não é menos que suicida - no esgotamento dos QE's (Quantitative Easing - injeção de liquidez no sistema financeiro, de capitais e corporativos, com taxas de juros nominais perto de zero e reais abaixo);

Para MundiWar há grande chance desta instabilidade estar acontecendo já numa dinâmica de IMPACTO DA CRISE CÍCLICA DE 2014 NO SISTEMA FINANCEIRO MUNDIAL.

Mas alguns analistas ainda vêem espaço para mais um espasmo do mercado, um rally temporário que retornaria o DJI a níveis bem mais elevados.

Há de fato nas empresas uma espécie de "retorno" à recompra de seus próprios títulos - mas isto na expectativa de um QE4 (Quantitative Easing 4). E o fato do FED não ter subido a taxa básica de juros no seu último encontro reforçaria esta expectativa. Os grandes bancos norte-americanos e mesmo os maiores europeus estão já clamando em altos brados por um QE4.

O custo de tanto QE's, ou seja, o custo de tanta injeção de liquidez é sempre a manutenção de uma profunda recessão de demanda de consumo e investimentos.

Mesmo assim, tanta "riqueza fictícia", mesmo ao custo de uma profunda recessão de consumo e investimentos, e até por isto mesmo, acaba perdendo sustentação. Uma leveza que torna-se estranha, fantasmagórica... e acaba causando, a partir de um momento dado, profundo terror e pânico.

Hoje o capital não foge apenas das periferias do sistema econômico mundial. Ele foge de tudo e de todos também nos mercados centrais, para ancorar-se no que lhe resta: os BONDS NORTE-AMERICANOS, particularmente os TREASURE BONDS.

Esta fuga universal para a "segurança" é uma contradição nos próprios termos.

Então MundiWar fica ainda com 2 cenários: - que já estejamos nos últimos estertores do mercado de capitais NO PRESENTE CÍCLO - o "contágio" final - que ainda pode haver algum espaço para mais uma brevíssima, parcial e limitada.recuperação para então os mercados encontrarem sua verdade e irmos para a FASE AGUDA DA CRISE DE 2014.

Cabe lembrar dois aspectos característicos dos ciclos: - a CRISE INTERMEDIÁRIA - no caso os solavancos que ocorreram deste o final de 2011 e durante 2012; - a CRISE CÍCLICA cuja periodicidade é de algo ente 6-7 anos e que se inicia na ESFERA PRODUTIVA para depois envolver toda a ESFERA DA CIRCULAÇÃO e desse modo adentrar sua FASE AGUDA; na CRISE CÍCLICA ANTERIOR, A DE 2017, o impacto sobre a esfera produtiva se deu no primeiro trimestre de 2007, enquanto o impacto na esfera da circulação iria se dar somente em agosto de 2008. Não é portanto de se estranhar que a crise cíclica atual tenha se iniciado em algum momento em 2014, provavelmente no primeiro semestre, e que o impacto nos mercados financeiros ocorra somente no espaço entre o final do primeiro e o começo do segundo semestre de 2015.

MundiWar tem então os 2 cenários para o curtíssimo prazo - acompanhemos qual dos dois os próprios mercados escolherão. ================== OBS: - sujeito a revisão, aguarde as inevitáveis edições posteriores deste texto - recomendamos ao leitor recém chegado ao MundiWar que consulte as postagens anteriores - alertamos com especial ênfase que os posts são, na sua maioria, voltados para a análise da CONJUNTURA CORRENTE; portanto é importante que o leitor que o compartilhe esteja atento para as DATAS e EDIÇÕES das análises; elas têm validade para as circunstâncias em torno de suas datas de publicação

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo